Concepção de exercícios físicos profiláctico terapêuticos para a reabiltação de pacientes hipertensos (Original)

Palabras clave: cultura física profilática e terapéutica, hipertensão arterial

Resumen

Esta investigação de carácter descritivo surge com a necessidade de facilitar os profissionais da Cultura Física e técnicos de saúde en Angola uma proposta de exercícios físicos necessários para a reabilitação e atenção à pacientes com Hipertensão Arterial com um carácter integrador para promoção da saúde, redução dos factores de risco e consequente melhoria dos cuidados de saúde, detenção precoce e tratamento acessível e oportuno desta patologia. O presente artigo tem como objectivo elaborar uma concepção de exercícios físicos com carácter integrador que, desde a cultura física profilática e terapêutica, favoreça a reabilitação de pacientes adultos hipertensos no hospital municipal de Namacunde. Pois, a hipertensão arterial é uma doença cardiovascular que constitui hoje um problema de saúde que afecta grande porção da população mundial, provocando complicações em diferentes sistemas do organismo levando até a morte em casos mais graves. Este estudo permitiu conhecer o processo da atenção aos pacientes hipertensos de distintos centros de saúde e hospitais e o impacto do exercício físico na qualidade de vida destes pacientes; além de proporcionar um materiar de apoyo aos professionais.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor

Guilhermino Muamenange, Universidad de Angola ISCDE

Licenciado em Educacição Física e Desporto

Alexis Rafael Macías Chávez, Universidad de Angola. ISCDE

Profesor Titular

Citas

1. Airasca, D. (2002). Actividad Física y Salud. Publice Standard. Disponible en
http://www.actividadfisica.net/actividad-fisica-actividad-fisica-salud.html. Consultado
14/08/2002.
2. Álvarez, S. (2001). Temas de Medicina General Integral. Tomo I y II. La Habana, Ciencias
Médicas.
3. Araújo, G.B.S.; Garcia, T.R. (2006). Adesão ao tratamento anti-hipertensivo: Uma Análise
Conceitual. Revista Electrónica de Enfermagem, (vol. 08, n. 02), p. 259 - 272, Disponível em
< http://www.fen.ufg.br/revista/revista8_2/v8n2a11.htm > Acesso em 05 de Set. de 2012.
4. Ciolac, E. G.; Guimarães, G. V. (2004). Exercício físico e síndrome metabólica. Rev Bras Méd
esporte, Santo André, (vol. 10, n. 4,) p. 319-324, Disponível em <
http://www.scielo.br/pdf/rbme/v10n4/22048.pdf> Acesso em 05 de Set de 2012.
5. Fleitas, I. (2005). Hacia una comprensión de la Cultura Física. Material Digital. La Habana,
Instituto Superior de Cultura Física.
6. Garcia, B.V., Fraga, M.G., Torres, G.M., Mojaiber, R.B.,Eng,D.N (1996) Programa de actividades
física para o tratamento da hipertensão. Havana, Cuba.
7. Liberman, A. (2007). Aspectos epidemiológicos e o impacto da hipertensão no indivíduo idoso.
Revista Brasileira de Hipertensão, volume 8, (p.17-20).
8. Macías Chávez, A. (2010). Programa de ejercicios físicos para la rehabilitación de pacientes
mastectomizadas. (tesis doctoral). Universidad de Ciencias de la Cultura Física y el Deporte.
La Habana.
9. Ministério da saúde (2012). Plano Nacional de Desenvolvimento Sanitário, Angola.
Monteiro. M.F.; Filho. D.C.S. (2012). Exercício físico e o controle da pressão arterial. Ver.
Bras. Med. desporto. (Vol. 10, n. 6). Disponível em <
http://www.scielo.br/pdf/rbme/v10n6/a08v10n6.pdf > Acesso em 06 de Set de 2012.
10. Morais, W. (2011). Programa de exercícios físicos baseado em frequência semanal mínima:
efeitos na pressão arterial e aptidão física em idosos hipertensos. Rev. Bras. de Fisioterapia.
2011. Disponível em < http://www.scielo.br/pdf/rbfis/v16n2/pt_aop009_12_sci1040.pdf >
Acesso em 04 de Set de 2012.
11. Noronha, N. (2015). Hipertensão Arterial uma realidade cada vez mais presente em Angola.
Revista da ordem dos enfermeiros de Angola (número 8), página 23 a 24.
12. Núñez, F. (2001). Psicología y Salud. Ciudad de la Habana: Ciencias Médicas.
OMS (2013). A global brief on hypertension. Geneva: World Health Organization,
http://apps.who.int/iris/handle/10665/79059 (7 de Dezembro de 2015).
13. OMS, (2002). The world report reducing risks, promoting healthy life. Geneva: World Health
Organization, http://www.who.int/whr/2002/en/whr02 (7 de Dezembro de 2015).
14. Popov, S. (1988). La Cultura Física Terapéutica. Libro de texto. Moscú: Raduga.
15. Rodríguez, A. (2008). Programa de ejercicios físicos para la rehabilitacion cardiaca de personas
adultas mayores con infarto del miocardio en guayaquil-ecuador. (Tesis de Doctorado)
Universidad de Ciencias de la Cultura Física y el Deporte. La Habana.
Publicado
2020-10-03
Cómo citar
Muamenange, G., & Macías Chávez, A. (2020). Concepção de exercícios físicos profiláctico terapêuticos para a reabiltação de pacientes hipertensos (Original). Revista Científica Olimpia, 17, 1168-1182. Recuperado a partir de https://revistas.udg.co.cu/index.php/olimpia/article/view/1973
Sección
Artículos