Avaliação microbiológica da qualidade da água para o consumo humano na província do Huambo (Original)

  • Lafayete de Assunção Fernandes Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul
  • João Nilton Maco Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul
  • María de los Angeles Villegas Dorticós Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul
Palabras clave: qualidade da água; microbiología; contaminação; bacterias

Resumen

A água é um dos recursos mais abundante no planeta e essencial a vida, pelo que é imprescindível a sua gestão e qualidade. No entanto, a sua utilidade deve ser salvaguardada quer nos aspectos ambientais quer sanitários. O presente estudo teve como objectivo analisar amostras de água para o consumo humano provenientes da província do Huambo e associar a qualidade com o meio ambiente. Assim colheram-se duas amostras de água da torneira e do poço e avaliou-se a qualidade microbiológica (número de colónias a 220C e 37°C, Pseudomona aeruginosa, esporos de Clostridium sulfito redutores, coliformes totais e E. coli e Enterobacteriaceae). As análises foram efectuadas de acordo com as normas portuguesas e europeias. No que diz respeito aos resultados obtidos nas análises microbiológicas, as águas foram classificadas como impróprias, pois os valores máximos admissíveis (VMA) legalmente estipulados pelo Decreto-Lei no 306/2007 de 27 de Agosto, foram ultrapassados em relação aos microrganismos a 22ºC e 37ºC e coliformes totais. E. coli, esporos de Clostridium sulfito-redutores e Pseudomonas aeruginosa estavam ausentes em todas as amostras analisadas. A contaminação microbiológica observada revela a necessidade de vigilância do sistema de abastecimento de água na cidade do Huambo.

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Biografía del autor

Lafayete de Assunção Fernandes, Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul

 Máster em Qualidade e Segurança Alimentar, Professora Asistente

João Nilton Maco, Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul

Licenciado em Cultura Física, Professor Asistente estagiario

María de los Angeles Villegas Dorticós, Instituto Superior Politécnico do Kwanza Sul

Máster em Longevidade Satisfactoia, Professora Auxiliar

Citas

APDA (2012ª). Bactérias coliformes. São Paulo.
AOAC (1990) Official Method of analsis, 15 th ed.,AOAC. Washinton, Dc, aspect chemistry, microbiology, tecnology. Utrecht:ECCEAMST. ISBN: 90-75319-04-5 pp 31-46.
Matos, A. (2008). Água destinada ao consumo humano. Departamento de saúde pública. São Paulo.
Decreto-Lei n.º 306/2007, de 27 de Agosto, Diário da república, N.º 164 - I Série-A Estabelece o regime da qualidade da água destinada ao consumo humano, revendo o Decreto - Lei n.º 243/2001, de Setembro, que transpõe para ordem jurídica interna a Directiva n.º 98/83/CE, do Conselho, de 3 de Novembro. Norma Portuguesa 1829 (1982) - Microbiologia Alimentar - Preparação da amostra para análises microbiológicas. Instituto Português de Qualidade (IPQ), Portugal.
ISO 3788 (2008) - Microbiolgia Alimentar - Regras gerais de contagem de microrganismos a 30 ºC. IPQ. Portugal.
Mendes, B, Oliveira J. F. S (2004). Qualidade da água par o consumo humano. Lidel edições técnicas, Lda, ISBN: 9789727572748.
Mendes, B (2010). Microbiologia da água. in Ferreira, W.F.C, Sousa,J.C.F.; Lima, N (coords). Microbiologia. Lidel-Edicões técnicas, Lda. Lisboa. 622 Páginas. ISBN 978-972-757-515-2.
WHO (2008). World Helthh Organization, Guidelines for Drinking-Water Quality - Volume 1 Recomendations, WHO Livrary Cataloguing-in-Publication Data, Geneva.
Publicado
2020-07-01
Cómo citar
de Assunção Fernandes, L., Nilton Maco, J., & Villegas Dorticós, M. (2020). Avaliação microbiológica da qualidade da água para o consumo humano na província do Huambo (Original). Redel. Revista Granmense De Desarrollo Local, 4, 616-625. Recuperado a partir de https://revistas.udg.co.cu/index.php/redel/article/view/1709
Sección
Artículos